O Encontro de Folistas de 8 Baixos, realizado no dia vinte de Julho de 2019 das 8 às 22h, foi dedicado à confraternização dos folistas de 8 baixos identificados na pesquisa. O evento foi uma das atividades previstas no projeto “Salvaguarda do Fole de Oito Baixos no Estado da Paraíba”, fruto de convênio entre o Iphan e a Balaio Nordeste. A atividade tinha como objetivos promover a integração entre os músicos e artesãos da sanfona de 8 baixos
registrados na pesquisa, a troca de experiências entre eles, a valorização dos artistas e seus conhecimentos, à elevação da autoestima dos folistas, estimulando-os a darem continuidade
com mais afinco à prática da sanfona de oito baixos. O evento, aberto ao público, foi realizado nas dependências da Associação Cultural Balaio Nordeste, situada no prédio da Associação Comercial, Av. Maciel Pinheiro, nº 2 – Térreo.

Participaram desse encontro, além do público presente, os folistas Abdias de Novo, João Calixto, Luizinho Calixto e Manoel Tambor, de Campina Grande;
Ademar Correia, Carlinhos dos 8 Baixos e Nanu, de São Vicente do Seridó; José Roberto, de Bayeux; Zé do Fole, Manoel Pirão e Nego do Papelão, de Cubati. Além desses, compareceram alguns alunos de Luizinho Calixto, de Campina Grande. A Superintendência do Iphan na Paraíba ainda proporcionou a vinda de 5 músicos de Pombal, Antônio Luiz, Manuel Ferreira, Francisco Ribeiro, José Rufino e Antônio da Silva dos Santos, que além de estarem no universo do forró, participam das apresentações do grupo de Reisado e Pontões da referida cidade.
O evento teve início com a formação da Mesa de Abertura, composta por autoridades, que recepcionadas pela presidente da Associação Cultural Balaio Nordeste, Joana Alves. Estiveram presentes Cristiane Sarmento, representando a Superintendência do Iphan-PB; Damião Ramos, Secretário de Cultura do Governo do Estado da Paraíba; Silvana Toscano, representando Maurício Burity, Diretor Executivo da Fundação de João Pessoa – FUNJOPE. Todos fizeram pronunciamento,
destacando a importância dos sanfoneiros de oito baixos na história da cultura paraibana e a relevância desse projeto que busca prestigiar os artistas e contribuir com a preservação dos saberes e fazeres, relativos à sanfona de oito baixos na Paraíba.
Os folistas tiveram a oportunidade de assistir ao documentário “No Tom dos 8 Baixos”, produzido a partir da referida pesquisa, bem como a um slideshow com os registros da pesquisa. Ao término da solenidade todos foram convidados a visitar uma exposição fotográfica no hall de entrada da Associação em que os mestres folistas eram o foco principal.
Foi um dia inteiro de atividades em que os folistas puderam se conhecer e apresentar as suas habilidades musicais e o virtuosismo no toque do instrumento.
Tocaram valsas, choros, baiões, xotes e muito forró. Ninguém ficou parado e o público teve a oportunidade de apreciar o extenso repertório desses folistas e dançar à vontade.
Os registros desse evento podem ser conferidos abaixo.